Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Jardins Suspensos

Jardins Suspensos

[MagicBox] Fringe

 Olá :)

 

 De entre os géneros que me prendem ao ecrã, estão bem presentes os policiais, os thrillers, a acção e alguma ficção científica.

  Gosto de ver séries, gosto de ver séries que não me pareçam previsíveis demais, gosto de trama, de enredo, de perseguição, de trabalho de dedução.

 

 Uma das minhas séries de eleição de momento e que me faz falta quando os episódios param, é o Fringe. Neste momento está parada mas retomará a 23 deste mês, falta pouco coração! Não consigo dizer que temporada gosto mais de entre as 4 pois todas elas se complementam. Assim como adoro todos os personagens.

 

 

 Para quem não conhece, esta é a história da Olivia Dunham, uma agente do FBI que se depara com casos deveras estranhos e inexplicáveis. Para tentar resolve-los, tem de recorrer a um cientista que está retido numa instituição psiquiátrica, Walter Bishop. Mas porque não o pode tirar de lá sozinha, é forçada a forçar o filho deste, Peter Bishop, a fazê-lo, numa promessa de one time thing. Ou não...

 

 Com o tempo, pai e filho reaproximam-se e tornam-se vitais para o sucesso em resolver estes casos que a razão não explica, esta ciência de limites inimagináveis. Torna-se também evidente que tudo está interligado e que há um ou mais universos paralelos, sendo que Peter e Olivia, são a chave para a salvação deles, assim como Walter pode ser a razão de tamanho desequilíbrio entre eles (universos). E o amor não é esquecido nesta série...

 

 Por norma, quem traz as séries para o nosso leito, é o meu namorado. Orgulho-me de esta ter sido sugerida por mim e confesso que os sábados à noite sem Fringe são chatos e aborrecidos.

 

 Recomendo que se não conhecem, comecem do início, pois em cada episódio há nuances e pormenores chave para futuras descobertas. Sim, tem cenários previsíveis ao fim de algum tempo de visualização, mas compensa. Acredito que ainda haja muito para mostrar e que muito mais poderá vir desta série. Afinal J.J. Abrams, o cérebro por trás de Alias e Lost sempre nos acostumou com coisas boas.

 

 Refiro que a série tem um pontuação muito jeitosa de 8.5/10 no IMDB e aconselho também a serem fãs de ambas as páginas de Facebook, Americana e Portuguesa, pois como os episódios dão lá às 6as, e pelo menos eu só os consigo ver aos sábados, podemos ver clips e imagens dos mesmos para nos aguçar o apetite. É por lá que passam as novidades, as datas, os acontecimentos ligados à série, as entrevistas aos actores.

 

 E também existe a Fringepedia, uma Wikipedia dedicada a desmistificar os pequenos mistérios, como os Glyphs.

 

 Deixo-vos com uma preview do próximo e ansiado episódio, "A Short Story About Love".

 

 

 
 Beijooo :)

 

 

 

[Family] Um Risco que Tenha Valido a Pena Tomar

 

 Para qualquer pessoa (mais ou menos normal), ser mãe/pai, será provavelmente a melhor coisa que irão fazer, a melhor experiência que irão ter. Tortuosa por vezes, mas a melhor.

 

 Tinha 16 anos quando fiquei grávida. Se amava o pai do meu filho? Sim, com tudo o que tinha dentro de mim. Se tinha ideia do que era aquela nova fase da minha vida? Não. Arrependo-me? Nem pensar!

 

 As minhas dúvidas em relação a mim mesma enquanto progenitora aumentavam de dia para dia, acredito que haja mulherio diferente e mais seguro de si, comigo era assim. Mas com o tempo passado e porque comida na mesa nunca faltou, nem abrigo e muito menos Amor, quando olho para o meu filho, enorme e feliz, tenho orgulho em mim. E tenho orgulho na pessoa que ele já é, nos seus rasgos de humor, nas suas palavras carinhosas, no seu sentido solidário. Acredito que é e será, uma pessoa melhor que eu e isso por si só, faz-me os olhos ficarem afogados.

 

 Detesto quando me dizem: "Foste mãe tão cedo!". Eu sei, eu estava lá, tinha noção do mundo e da minha idade, acham que não tenho cérebro?! Acredito que há quem julgue que, por ter sido mãe com 17 anos, seja uma pessoa desprovida de juízo. Não sou. Concebi o meu filho com amor, com amor o criei e crio, com amor o eduquei e com amor o castigo quando merece.

 

 Para que nunca lhe faltasse nada, fiz coisas que não queria, coisas que não faria se fosse por mim. É esse o poder que há em dar a vida: nunca se faz demais, nunca se ama o suficiente, nunca se olha a meios. Talvez seja eu que sou demasiado crua neste aspecto. Mas ele não pediu para nascer, se eu fui a responsável por isso, é da minha responsabilidade providenciar que a sua vida seja preciosa, apreciada, vivida, dentro dos meus limites físicos e mentais.

 

 Por vezes olho em redor e vejo cada coisa que me faz doer o coração. Há mulheres mais velhas que eu, com filhos da idade do meu, com o horário de merda igual ao meu, que têm problemas infindáveis com os miúdos. Comportamento, chegarem a casa já de noite sem avisarem onde foram, coisas assim. Há alturas em que não sei se tenho mais pena das mães ou das crianças.

 

 Criar um filho é f***, não tráz manual, varia consoante o feitio de ambos e se se é sozinho a fazê-lo, dobra a parte f. As crianças precisam de amor mas também de disciplina, isso de não os "amarrar" e deixar ser "espíritos livres" é conversa p'ra boi dormir. Para mim, é preguiça. Ameaçar por um filho num colégio interno porque se porta mal, quando nem sequer se olhou para o papel que anda na mala há uma semana, a dizer que notas teve, é inconcebível. E depois apregoar aos 4 ventos o quanto se adora os petizes e que sem eles a vida não faz sentido, opá, shoot me in the head!

 

 Não importa a idade em que se tem um filho. Importa a responsabilidade que vem desse milagre de dar vida. Contra todas as expectativas, sou uma mãe melhor que muitas, sou uma mãe que serve de exemplo a algumas, sou uma mãe elogiada. Sou uma mãe babada ;)

 

 Um risco que tenha valido a pena tomar, foi e é, ser mãe!

 

 

 

[JukeBox] Lost Ones

Gosto taaaanto desta música! :)
 
Leave and let me go
You're not meant for me, I know
Carry on, carry on, and I'll stay strong

Leave and let me go
I will think of you, I know
But carry on, carry on,
and I'll stay strong...

 
 

 

[MovieBox] Viagem ao Centro da Terra 2 - A Ilha Misteriosa

 

 A verdade é que gosto muito de ir ao cinema mas não o tenho feito tanto quanto gostaria. A possibilidade de ver os filmes no conforto do lar graças à Internet tem muito a ver com isso, pois poupa-se no tempo, no dinheiro, no trabalho que dá sair de casa. Então, por norma, o que vou ver ao cinema são filmes de animação com as crianças daqui de casa.

 

 Desta vez o meu filho e uma das minhas irmãs mais novas (tenho 2 irmãs gémeas falsas), fizeram o favor de ganhar bilhetes para a ante-estreia deste filme no Alvaláxia. Acho que lhes estou a pegar alguns vícios. Como ganharam bilhetes duplos, fomos os 4. Por pouco não entrávamos, pois a senhora da bilheteira não dava com o nome da miúda. Pois, se tivesse virado a folha mais cedo, impedia-me de lhe rogar pragas. Carry on...

 

 Como sou gaja de desconfiança levei Óculos 3D de casa mas não foram necessários. A colega simpática deu-nos os ditos. Temos uma colecção deles aqui por estes lados porque sempre levamos connosco ou vocês acham que vou andar sempre a pagar daquilo?! Sala bonitinha e sem direito a pipocas nem sumos, que eu passei no Minipreço e comprei garrafas de água para todos e uns petiscos, mais baratos claro!

 

 E então o filme! Eu não tinha visto o 1º, portanto fui um pouco às cegas. Mas posso dizer uma coisa: RI MUITO!!!

 

 A sério, o The Rock pode parecer um pouco deslocado e o Guzmán pode surgir como um pouco ridículo e um tipo de personagem muito batido, mas a interpretação do Josh Hutcherson como Sean é bastante boa! A Vanessa Hudgens não tem um papel que tenha um desenvolvimento muito grande, o que faz com que aquilo que acho da sua interpretação seja superficial. Michael Caine como avô de Sean, aparece como um Indiana Jones dos tempos quase modernos e acho que podia ser um personagem mais explorado do que foi.

 

 De mim para comigo, acho que a primeira parte, a parte de decifrarem o código e irem em viagem, é demasiado rápida. Necessitava de um desenvolvimento maior, mais natural, uma coisa que fizesse mais sentido.

 Mesmo assim, os efeitos especiais estão muito bem feitos, incluindo a parte do 3D e tem momentos hilariantes, não houveram tempos mortos. A parte da peitaça do amor fez-nos rir tanto!

 

 Aqui fica o trailer:

 

 
 Como neste momento e graças à Internet, já vi o 1º filme, posso ainda dizer:
- Acho foleira a parte de mudarem a mãe, se bem que não sei se foi porque a anterior actriz não podia fazê-lo ou mesmo porque lá queriam meter a Kristin Davis do Sexo e a Cidade (ainda assim, é um papel muito secundário, a personagem de mãe em ambos os filmes não tem impacto, serve para deixar o filho com o tio ou para deixar o filho ir com o padrasto).
- No 1º filme nunca houve referência ao avô, por isso o encaixe dele parece forçado, não apresenta back up story.
- O tio que tem a aventura com Sean no 1º filme (interpretado pelo nosso Brendan Fraser), não é mencionado em parte nenhuma desta nova aventura, o que me deixa um pouco triste, é como se não existisse um 1º filme ou tudo o que nele se passou, não tenha nada a ver com este. E numa sequela acho que deveria ser de maneira diferente.
 
 
 Para acrescentar que o 1º filme tem 5,7/10 e o 2º tem 6.1/10 no IMDB :)
 
 Ainda assim, para amantes do género e mesmo para os que não, aconselho vivamente!
 
 Beijoo :)

 

[Beauty] O Boticário Cuida (muito) Bem de Mim

 Olá :)

 

 Na semana passada e com muita alegria da minha parte, fui vencedora do passatempo que O Boticário estava a realizar na sua página de Facebook, sob o tema: "O Boticário cuida bem de mim!". Para tal, tinhamos de escrever um a dois parágrafos, contando os nossos segredos de beleza. Claro está, sem esquecer o que O Boticário faz para nos ajudar a ser mais belas!

 

 Confesso que fico sempre contente quando ganho algo, mas este prémio soube-me a algo mais, pois o texto que enviei foi escrito com o coração e foi honesto. E saber que isso transparece, faz o sabor desta vitória.

 

 Passamos aos goodies?!

 

 Trouxe comigo um total de 10 produtos: 2 produtos da linha Cuide-se bem + 2 produtos da linha Nativa SPA + 1 perfume feminino + 1 produto da Linha Active + 1 perfume masculino e 1 produto da linha O Boticário MEN + 2 produtos de maquilhagem (Make B. e /ou Intense).

 

 Escolhi o Primer de Olhos Make B pois desde que fiz a minha sessão de maquilhagem com o Israel, foi algo a que não estava a conseguir resistir. Cumpre tudo o que promete, as sombras são realçadas, potencializadas e ficam nos olhos o dia todo!

 As sombras escolhidas são as do Quarteto Terra Bronze, cores sempre utilizáveis e na moda, os meus neutros! São sombras macias que aderem bem à pele e com uma pigmentação muito boa.

 

 O produto Active em que a escolha tinha obrigatoriamente de recair, seria este Micro Esfoliante Facial. Tenho uma tez irregular, oleosa e com os poros mais visíveis do que gostaria, portanto este produto é perfeito para mim. Além disso contém açúcar natural de frutas e pantenol, o que irá prevenir a pele de ficar com aquele sentir repuxado. Estou em pulgas para o experimentar!

 

 O perfume masculino foi o mais difícil de escolher, pois sendo que o texto foi também uma declaração de amor ao meu filho, era dele a escolha e o produto. Os produtos. Decidiu-se pelo Uomini Mediterrâneo, que tem um cheiro simplesmente delicioso! Filho com bom gosto :)

 E para que fique ainda mais cheiroso, trouxémos o Shower Gel Cabelo e Corpo. Eu confesso que tudo o que tem cheiro de homem, para mim é uma delícia mas eu tenho algo para me acalmar os desejos...

 

 Eu sei que sou gulosa mas não podia resistir! O Egeo Choc estava literalmente a sorrir para mim. A verdade é que não lhe conhecia ainda o cheiro mas bastou uma fungadela e ei-lo aqui! Foi paixão, uma paixão doce e quente, que é o que me vem aos sentidos com este perfume. Adoro-o!

 

 Ai a linha Cuide-se bem, com aqueles cheiros todos que dão vontade de comer os produtos! Talvez ainda não saibam mas sou louca por cheiro a morangos, isso e Cornettos de Morango! Claro que o produto que já estava escolhido desde casa era sem dúvida a Loção Hidratante Morango e Leite! É divina e o cheiro mantém-se durante um bom tempo.

 Ainda trouxe o Creme Nutritivo Noturno para oferecer à minha mãe, que eu não sou garganeira e gosto de fazer os outros felizes também. Espero que ela goste.

 

 Eu sei que champôs é coisa que não falta aqui por casa mas se O Boticário me promete que este Nativa Spa Purificação de Raíz me vai reduzir a oleosidade (sim, sou meia mulher-meia garrafa de fula, oleosa na pele do rosto e no cabelo) e dar brilho ao cabelo, eu não vou poder dizer que não!

 E claro que trago o Condicionador a combinar que este tipo de produto funciona sempre melhor em duo!

 

 E é este o mistério desvendado, os meus presentes maravilhosos, que vou estimar e por a cuidar de mim! Obrigada O Boticário!

 

 Reviews dignas desse nome em breve!

 

 Beijoo :)