Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Jardins Suspensos

Jardins Suspensos

Divine, A Vela para as Folgas de Leitura :)

 Hoje em dia, quase não sinto as folgas. A verdade é que estou a dois terços do fim daquilo a que no meu trabalho se chama de "semanas grandes", que não são mais do que as semanas em que trabalhamos 5 dias seguidos. Ah e tal, isso é normal, qualquer trabalho dito regular tem 5 dias de trabalho consecutivos. Sim mas nós trabalhamos com folgas rotativas, num ambiente stressante, muito fluxo de gente e com poucas ou nenhumas alturas paradas para respirar. Além do mais, este tipo de semana grande impera que as folgas sejam primeiro na 2ª e 3ª, depois 2ª e Domingo e depois no fim de semana. Feitas as contas, trabalhamos 10 dias com um dia de folga no meio. Não é agradável, asseguro. A aliar a isso, eu sou dotada de um horário esquizofrénico, que faz com que saia uns dias às 00h30 para entrar no seguinte às 12h30.

 

 Posto isto, há prioridades e obviamente que o blog perde. Não há amor a hobbie nenhum que suplante o cansaço extremo e os afazeres da vida real. Por isso vos digo já que invejo abertamente quem trabalha e bloga com frequência. Não estou a falar de quem estuda e não precisa de contribuir para o lar com tarefas, não estou a falar de quem nada faz sem ser estar em casa e/ou ir a eventos e claro que não estou a falar de quem bloga no horário do patrão e consegue ter vida no seu próprio horário. A minha vénia e reverência vai para quem trabalha o couro e o cabelo 40h (ou mais) por semana, tem a casa e seus derivados organizados, sabe da vida dos filhos e ainda tem tempo para ter o blog actualizado. Quando for grande quero ser assim mas também não sou infeliz. Estou cansada é certo, mas cozinho com o meu filho por perto e conversamos, vemos as séries que gostamos juntos, leio bastante mais, vou falando com as minhas gajas, vou mudando métodos e aplicações de organização para as mudanças que se imperam, namoro e assim corre a vida.

 

 Dizia que não sentia as folgas, é no sentido de ter tanto que fazer que chego cansada na mesma ao final do dia. Por isso tento equilibrar, uma folga para fazer este mundo e o outro, a outra para não fazer quase nada. Quase porque é impossível ficar de papo para o ar o dia inteiro, talvez daqui a algum tempo consiga. Então nestes momentos mais slow motion na minha vida, além dos banhos de imersão, além dos serões em frente ao televisor, ler é sempre bom remédio. E sim, ler já me fez rir diversas vezes, chorar também. Visto o robe, agasalho-me, acomodo-me e envolvo-me de histórias e estórias. Normalmente sem som ambiente e agora que se faz tanto frio, com algum aquecimento extra. Além do mais, uma boa ajuda para ler enquanto se combate o frio, é ter um aroma aconchegante no ar. Seja em forma de incenso ou vela de cheiro, um cheiro quente tolda os sentidos de forma a não dar hipótese ao frio gelado que se insere pelas frestas.

 

 Nos saldos passados comprei velas da H&M e não fiquei contente com a que já usei quase até ao fim, a de Toranja. O odor não dá de si senão ao início da queima da dita e mesmo esse, não era tão agradável quanto isso. Há algo nas velas que odeio: quando as cheiramos em loja e gostamos mas depois detestamos quando fazem o seu trabalho lá em casa. Assim bem que prefiro as tealight do IKEA que são adoradas cá por casa. Apenas queria ter uma vela que durasse mais tempo e fosse mais sólida em bom odor.

 

 Por isso é normal que, quando a Caudalie lançou as adendas à linha Divine aqui há alguns meses, eu tenha ficado vidrada na vela. Não desfazendo dos outros itens e até ficando algo curiosa com o esfoliante, a vela era sem dúvida o artigo que eu queria ter. Sei que andava tudo maluco na altura com o produto para pernas mas era algo a que eu não dou uso e portanto, o meu foco era a vela, que eu quando empaco com algo não descanso. Gajas.

 

 

 A vela é um pedaço pesado de heaven. Com linhas sóbrias e uma tampa em madeira, deixa o odor sair dela mesmo fechada. E o odor é tudo o que eu estava à espera e muito mais. Se a deixo aberta mas apagada, é certo que o seu cheiro se espalha na mesma por entre a divisão. Acesa apenas intensifica o ambiente aconchegante da luta contra os narizes, pés e dedos gelados. 

 

 

 É assim que vou terminar o meu dia, aninhada, vela acesa, livro na mão (este). A semana ainda nem começou e eu recuso-me a stressar já com o fluxo de trabalho que vou ter, penso nisso quando picar o cartão. 

 

 Bom domingo! :)

 

*o produto representado foi gentilmente cedido para apreciação

3 comentários

Comentar post