Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Jardins Suspensos

Jardins Suspensos

Imagina que...

 ...te batem à porta e não sabes quem é nem ao que vem. Imagina que esse alguém te traz algo que não fazes ideia do que será, afinal nem toda a gente tem a tua morada-quase-nova e não estás à espera de nada. E ficas com a pulga atrás da orelha. Por entre os detalhes do envelope, onde já percebeste perfeitamente que vem de lá coisa doce, lês Boti; a desconfiança desvanece-se e abres o sorriso.

 

 Já tinha recebido a minha prenda Boti-Natalícia, assim como todas as restantes bloggers ligadas à marca, por isso foi com surpresa e agrado que desvendei o mistério do envelope desconhecido.

 

 

 A verdade é que não é preciso muito para fazer uma gaja sorrir e um gesto fala, escreve e diz muito mais do que o som pode reproduzir. A mensagem da marca passa muito por aí: espalhar a alegria que existe nas coisas, no toque delas, no aroma que deixam em nós e no ar. A partilha de momentos bons, o sermos felizes connosco mesmos e com os outros. E com tanto queixume cantado e tamanho azedume numa época que deveria ser a desculpa perfeita para sermos mais e melhores, espalhar coisas boas, venham embaladas ou não, é urgente. Olharem para vós e gostarem do que vêem, é urgente. Podem perfeitamente olhar para a vizinha do lado e tentar perceber o que faz dela um ser mais sorridente, mas não devem ressentir-se da felicidade alheia, do dinheiro alheio, da beleza alheia. Há beleza dentro de cada uma de nós e por vezes, apenas precisamos de um empurrão para nos relembrar disso.

 

 Com um odor doce ou com um doce doce, O Boticário relembra-me sempre que não importa de onde vens nem importa que não sejas perfeita. O que importa é o que fazes de ti e o que és, não apenas no Natal mas porque não no Natal também?!

 

 Obrigada! :D

2 comentários

Comentar post