Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Jardins Suspensos

Jardins Suspensos

A Mesada

 Ao entrar nos 14 e agora que os 15 estão devidamente instalados, o gosto que o meu filho tem em gastar o meu dinheiro é bastante visível. Sejamos justos, não só o meu porque com as datas comemorativas ou só porque sim, ele vai tendo dinheiro que não me sai do bolso mas parece que também esse se evapora por entre t-shirts, calças, calções, ténis e o diabo a sete. E vá, sem esquecer que sempre que sobra um troco há um balão de hélio para comprar.

 

 Não tenho o hábito de lhe dizer que sim a tudo e senti que estava na altura de lhe dar mais responsabilidade financeira. Então vou passar a dar-lhe uma mesada.

 

 Os termos:

 Neste momento ele já tem tarefas a cumprir mas algumas vezes "esquece-se" ou "adia". A atribuição da mesada depende do cumprimento das tarefas. Por cada dia que elas não sejam cumpridas, é retirado o valor do dia ao total a ser dado no final do mês.

 

 Valores:

 Parece-me mais do que aceitável que o valor seja de 1€/dia o que vai dar 30-31€/mês.

 

 Penalidade:

 Se as tarefas não forem cumpridas dois dias seguidos, o valor a subtrair do total não será de 2 mas sim de 3€.

 

 O Objectivo:

 A atribuição da mesada no final do mês, contabilizando os dias em que ele trabalhou para a receber, tem o maior propósito em ensinar-lhe a gerir o seu dinheiro, dado que eu não irei dar-lhe mais dinheiro para gastar sem ser esse.

 

 Como disse, eu não tenho o hábito de lhe fazer todas as vontades mas sempre dá aquela vontade de lhe permitir ter o que a mim me faltou na idade dele. Acho que será bom para ambos.

 

 No entanto, ele já anda a planear a próxima compra, por entre os ténis da Spartoo, as t-shirts da Megaphone, casacos e calças da Primark and so on. Hey, podia ser pior.