Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Jardins Suspensos

Jardins Suspensos

[Beauty] Um Arco-Íris com 29 Anos

Hoje é dia de aniversário.

 

Neste mesmo dia, há 29 anos atrás, o pote cheio de ouro era depositado no Amoreiras. Foi de lá que nasceu o arco-íris, o manto colorido que se estendeu a todo o nosso Portugal cinzento e trouxe mais cor e fragrância à nossa vida.

boti.jpg.jpg

O Boticário é, quase três décadas depois, uma marca que é reconhecida por mais de 90% da população, seja porque conhecem, usam ou apenas ouviram falar dela. É uma marca que, não obstante o facto de empregar maioritariamente os emigrantes brasileiros, aposta também em pessoas portuguesas, forma-as a fá-las voltar para mais, quando se apercebem, comparando com outras cadeias de loja, o quão bem se sentem nesta casa.

 

O Boticário, para mim, é muito mais do que os perfumes que levam o meu nome, as loções que me suavizam a pele ou a maquilhagem pela qual me babo. Aquilo que me faz gostar sempre e mais da marca, são as pessoas.

 

A equipa original da minha loja, aquelas pessoas que me mandam um alô quando eu ainda venho lá no fundo do corredor, aquelas que falam comigo dos seus desaires e das suas vitórias, que me perguntam a minha opinião sobre produtos que eu conheço e elas não, a quem eu reconheço os dias bons e maus imediatamente, de quem eu sinto saudades quando mudam de loja ou saem da empresa, essas pessoas estão todas no meu facebook, têm like na página, dão likes nas publicações, fazem parte da minha vida de uma forma muito peculiar. São as pessoas que procuram pelo produto que eu quero em todas as lojas e são as pessoas que, mesmo tendo mudado de loja, o têm consigo e o guardam, para que outras o vão lá buscar e eu não tenha que adicionar uma viagem ao meu caminho. Vão mesmo dizer-me que não vale a pena sentir pesar de perder de vista este tipo de pessoa? Ou quiçá, vão achar que é sintoma de blogger associada? pff

 

O Boticário é uma marca que me diz mais em afectos do que em produtos. E os afectos não se compram, não se gastam e não trocam. Ter este incentivo de ambos os lados da organização é algo que me acresce valor à alma, este dar sem cobrar, mesmo que e quando o poderiam fazer, esta liberdade de poder dizer aquilo que se sente, seja melhor ou pior, por email ou por post.

 

Que hoje, 29 anos depois, se continue a apostar em pessoas, aquele tipo de gente que nos faz sentir bem vindos, que nos faz voltar, que nos sorri e se lembra de nós, o tipo de pessoa em cuja opinião confiamos imediatamente. Mesmo longe, tenho-as por perto, são as caras delas e as suas vozes que me saltam à mente quando penso na marca.

 

Hoje o dia é delas. Das Izauras, das Jéssicas, das Paulas, dos Fernandos, das Marianas, das Natachas, das Sarahs, das Carinas, dos Andersons, das Andreias, das Bárbaras, das Joanas. E porque no outro lado do espelho também se reflectem coisas boas, o dia é das Franciscas, dos Danieis, das Carlas, das Inês, das Helenas, dos Fernandos, dos Edgares, das Sofias, das Geisas, das Saras, das Rutes, das Joanas, das Ritas. E claro que faltam nomes mas tem alturas em que um sorriso é mais do que um nome e é isso que mais assente fica na memória de peixe que é minha. 

 

Que vocês sejam as cores deste arco-íris em constante construção durante muito mais tempo e que eu esteja aqui, a ver-vos colorir sorrisos, durante muito mais. Parabéns!

 

 

advertising2015.jpg

 

1 comentário

Comentar post