Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Jardins Suspensos

Jardins Suspensos

[Cabeceira] O Diário de um Banana 2

 

 Eu sei que parece que eu não leio livros escritos para adultos mas que se dane! :)

 Os livros servem para nos divertir, enamorar, informar, servem para tocar em nós e mudar-nos um pouco.

 E se nos melhorarem o humor, nem que por breves instantes, então são amigos preciosos de guardar. A não ser que sejam dos que temos de devolver à biblioteca da escola.

 Este já cá esteve e já se foi.

 Foi uma boa continuação do primeiro livro.

 Lembrou-me do quanto as nossas emergências e segredos monstruosos mudam com a idade. E de como as relações familiares nunca são simples.

 

 Quando crescemos, a realidade sobrepõe-se à fantasia e se um livro abre as portas do tempo e nos leva com ele numa viagem até à altura em que eramos menos do que acreditavamos ser, vamos de mãos dadas com ele!

 

 Eu fui. E gostei.

 

 

[Cabeceira] O Diário de um Banana

 Folga. Quer dizer, não se pode chamar bem folga, tive sessão de RVCC e não foi assim tão boa, pois não tenho tudo feito como a formadora-mor deseja. No entanto, não tive de sair às 4 da manhã de casa, nem sou afectada por greve de comboios, portanto, não é assim tão mau.

 

 O meu filho trouxe este livro da biblioteca da escola na semana passada mas ainda não lhe pegou. Gostava que ele lesse mais, que gostasse tanto de ler como eu. Vou tentando incutir-lhe isso, tenho esperança.

 

 Ele não lhe pegou mas eu peguei. Todas as 223 páginas foram lidas quase de seguida e posso dizer que gostei. Really.

 Jeff Kinney tem uma maneira de escrever (e desenhar) que facilita a leitura ao público-alvo, a.k.a. jovens meninos e meninas na preparatória. No entanto, é uma óptima opção para adultos also. Lembra-nos dos nossos tempos de preparatória, as ideias grandiosas, os esquemas infalíveis. Em suma, a inocência que nos foi retirada com a maioridade e as responsabilidades. Lembra-nos do nosso inner Greg. E isso é o que faz deste, um bom livro.

 

 "ORA, BOLAS!"